2009 é Ano Internacional da Astronomia

The Universe, Yours to discover é o mote

astronomia1A 20 de Dezembro de 2007, a Unesco e a União Astronómica Internacional escolheram o ano de 2009 como o Ano Internacional da Astronomia (AIA), celebrando assim os 400 anos desde que Galileu Galilei olhou pela primeira vez por um telescópio para os céus. Será uma celebração a nível global da astronomia e dos seus contributos, tanto para a cultura como para a sociedade.

 A cerimónia oficial de abertura do Ano Internacional da Astronomia 2009 (AIA) terá lugar em Paris, nos dias 15 e 16 de Janeiro, numa colaboração entre 135 países.

Segundo a Presidente da União Astronómica Internacional, Catherine Cesarsky, «o Ano Internacional da Astronomia 2009 permite a todas as nações do Mundo uma oportunidade de participar nesta extraordinária revolução científica e tecnológica (…) 135 países associaram-se ao evento, todos juntos numa direcção comum, tornar a astronomia acessível ao público. O AIA 2009 vai reforçar os contactos já existentes entre o ensino das ciências e a carreira científica, estimulando a longo prazo um aumento das escolhas dos estudantes por áreas científicas e tecnológicas e uma valorização da aprendizagem ao longo da vida».

A Astronomia é uma das ciências mais antigas da Humanidade. Nasceu na primeira vez que o Homem se deslumbrou a olhar para as estrelas nos céus escuro. Quase todas as culturas da História estão marcadas pela Astronomia. O seu impacto sobre a ciência e a cultura tem sido bastante profundo e tem sido uma das nossas fontes para descobrir mais sobre a vida, o Universo e o nosso lugar nele.

À Conquista do Espaço

Há menos de cem anos, viajar no Espaço e explorar o Universo era pura ficção científica, fruto de algumas mentes que, qual profetas do futuro, visionaram um futuro no qual se iria viajar pelo espaço. A ficção começa a tornar-se realidade. Há cerca de um século, mal se tinha conhecimento da nossa própria galáxia, a Via Láctea. Hoje vivemos na mais marcante época de descobertas astronómicas da História.

Actualmente sabe-se que o Universo é composto por biliões de galáxias e que tudo teve início há cerca de 14 biliões de anos. Há um século atrás, estudávamos os céus a olho-nu e com telescópios ópticos, hoje em dia, observamos o Universo utilizando telescópios com avançados detectores digitais, tanto na Terra como em órbitra, com raios gama de alta energia e ondas de frequência de rádio e, por tudo isto, a nossa visão do Universo mudou bastante.

O Ano Internacional da Astronomia irá promover a astronomia, bem como a sua contribuição para as culturas e para os povos. O objectivo é estimular o interesse mundial nas ciências e na astronomia, no ano que comemorará os 400 anos desde que Galileu Galilei utilizou um telescópio refractor e utilizou-o para fazer observações astronómicas que iriam ter um contributo importantíssimo para revolucionar a forma como entendemos o Universo que nos rodeia.

Quando Galileu, filósofo, astrónomo, físico e matemático italiano do século XVI, olhou para o espaço pela primeira vez, descobriu montanhas na Lua, quatro satélites de Júpiter, os anéis de Saturno e até as estrelas da Via Láctea. Desde então a Humanidade tem vindo a olhar para os céus com uma curiosidade tão grande que os levou a quererem ir cada vez mais longe.

Em 1969, três séculos depois, a missão Apollo 11 chegava à Lua. Foram enviadas diversos satélites e sondas, entre elas, a Pionner e a Voyager, que não se aproximarão de qualquer estrela nos próximos 40 000 anos ou mais. Na sonda Pionner foi desenhado uma imagem na placa de metal, que é considerada uma mensagem fácil de interpretar por qualquer forma de vida que a possa encontrar, e que contém uma espécie de mapa da Via Láctea e do planeta Terra e a imagem de dois seres humanos. Embora ambas já estejam para lá do planeta mais distante do Sistema Solar, continuarão a sua longa viagem por entre poeiras espaciais, nebulosas, supergigantes e buracos negros.

Ano Internacional da Astronomia em Portugal

O AIA 2009 é uma inciativa destinada a todos os cidadãos do Mundo. Pretende incentivar o entusiasmo pela descoberta e pela partilha do conhecimento pelo Universo, atraindo os povos e as nações para um melhor entendimento desta magnífica ciência. Em Portugal, a organização do AIA 2009 está a cargo da Sociedade Portuguesa de Astronomia (SPA), que nomeou uma Comissão Nacional para coordenar as diferentes actividades que irão percorrer o País, coordenada pelo astrónomo João Fernandes (da Universidade de Coimbra), em conjunto com especialistas em comunicação e educação em Astronomia, de modo a organizar as actividades relativas ao AIA. A cerimónia oficial de abertura terá lugar na Casa da Música, no Porto, a 31 de Janeiro, e conta com o apoio da Agência Nacional Ciência Viva, da Fundação Calouste Gulbenkian e da Fundação para a Ciência e Tecnologia.
A Comissão Nacional do AIA tem vindo a trabalhar, nos últimos anos, com várias instituições portuguesas (centros de investigação em astronomia e astrofísica, observatórios astronómicos, museus de ciência e planetários, escolas), com o objectivo de dinamizar a realizaçção de actividades astronómicas durante 2009. Ao todo existem 230 instituições associadas ao AIA em Portugal.
O Ano Internacional da Astronomia celebra, assim, o grande avanço que foi a utilização do telescópio para observações astronómicas por Galileu e o seu percurso desde então, sensibilizando para uma maior participação e acção de todos para descobrir mais sobre a Humanidade, o Universo e o nosso lugar nele.

A iniciativa internacional celebra também a nossa existência num Universo com mais de cem biliões de Galáxias, cada uma com milhões de milhares de estrelas, e que avistamos deste pequeno planeta azul. Há um século atrás, nunca se pensaria que o Homem chegaria à Lua e muito menos que se enviasse sondas para lá do Sistema Solar.

A Humanidade começa explorar cada vez mais o Universo, e o interesse tem vindo a aumentar. “Esta é a era de ouro da astronomia”, comenta a Presidente da União Astronómica Internacional, “graças em grande parte aos enormes avanços tecnológicos. A Astronomia é uma ciência que aproveita a tecnologia ao máximo, e também a ajuda a avançar, sempre indo aos extremos da electrónica, da óptica e da mecânica”. Como será daqui a mais cem anos? “The Universe, Yours to Discover“.

Galáxia de Andrómeda – Também conhecida por Messier 31, uma galáxia espiral pertencente ao mesmo grupo de galáxias da Via Láctea

Galáxia de Andrómeda – Também conhecida por Messier 31, uma galáxia espiral pertencente ao mesmo grupo de galáxias da Via Láctea

 

Tiago Sacramento

Créditos imagens: Nasa (space.com) e http://www.astronomia2009.pt

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: