Cannabis ruma à legalização?

Constantemente ouvimos falar de drogas leves ou pesadas, discute-se o seu verdadeiro alcance, procura-se saber se a cannabis vicia e quais as suas verdadeiras consequências.

A legalização das designadas drogas leves, mais especificamente da cannabis, está na ordem do dia e tem vindo a ser debatida em vários países. Que consequências para a sociedade trará a legalização?

A cannabis tem por si efeitos positivos e negativos. Aumenta a socialização entre as pessoas, diminui o medo e o stress, provoca uma constante sensação de bem-estar, no entanto, é obvio que quando se fala em consumir cannabis tem que ser em proporções ajustadas para não transformar os benefícios em malefícios. Diogo Bonani, estudante do ensino secundário, apesar de consumidor mostra-se dubitativo acerca da legalização «como consumidor sou a favor, mas sei perfeitamente os problemas que as drogas leves trazem». Já Luís Soares, estudante universitário sem qualquer contacto com a cannabis, defende que «a legalização irá trazer menor consumo, pois como toda a gente sabe o fruto proibido é o mais apetecido».

O lado mais negativo da cannabis é talvez os efeitos que provoca no cérebro, que no entanto, são menores que os das drogas designadas como pesadas, pois não são tão perigosas, têm efeitos menos potentes, mais controláveis e menos susceptíveis de causar dependência. Para Diogo Bonani , «diferença é nos efeitos que causam e também que as drogas pesadas para além de viciar mais facilmente criam mesmo dependência física e psíquica» , acrescentando que começou por consumir cannabis «por pura diversão entre o seu grupo de amigos» e que agora consome porque caiu «nessa rotina».

Outro aspecto negativo da cannabis é que pode provocar doenças como cancro, no entanto também alguns alimentos podem provocar cancro quando são tomados em quantidades exageradas, isto para não falar noutras substâncias altamente destrutivas e que são perfeitamente legais como o tabaco e o álcool. Segundo Luís Soares «o consumo em excesso de qualquer que seja a substância pode causar problemas». No entanto, para o estudante universitário, este problema pode agravar-se pois «é uma substância sem controlo de qualidade» e assim a única solução para um controlo de qualidade com maior rigor é a legalização para assim o estado controlar a qualidade, a quantidade e por consequência diminuir o tráfico.

Junto da opinião pública, a cannabis encontra-se em desvantagem perante outras drogas que são tanto ou mais destrutivas, como o tabaco e, essencialmente, o álcool, principais causas de morte do mundo, mas que continuam legais. Quando questionados sobre o que pensam acerca das drogas leves, as opiniões são claramente contraditórias. Para Diogo Bonani «não fazem mal nenhum, pelo contrário ajudam a estar relaxado», enquanto que Luís Soares vê a cannabis como «uma droga leve que, juntamente com outras drogas leves, quando consumida em excesso causa dependência».

Visto isto, e olhando a comparações, torna-se necessário de uma vez por todas mudar para eliminar os preconceitos existentes e ver as coisas como elas realmente são, tendo em conta os factos.

Ricardo Teresa  | Tiago Sacramento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: